Quarta-Feira, 8 de Julho de 2020
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
A Embrapa | Página Inicial | Ouvidoria | Mapa do Site | English | Portugus | A- A+

O Bioma Cerrado (savana Brasileira) é o segundo maior no Brasil. O clima dominante é tropical quente sub-úmido com duas estações, seca e chuvosa, bem definidas. A precipitação varia entre 600 e 2.200 mm anuais, para áreas próximas aos biomas Caatinga e Amazônia, respectivamente. As temperatura médias anuais variam de 22 a 27oC, de acordo com a altitude e susceptibilidade às frentes frias.

A geologia do Cerrado é uma das mais diversificadas e complexas do país e a topografia inclui planaltos, depressões e planícies. A altitude varia de 50 a 2.000 m acima do nível do mar e os solos são predominantemente distróficos, ácidos e com altas concentrações de alumínio. De acordo com a vegetação predominante, os cerrados são divididos em dois tipos principais. O Cerradão tem uma fisionomia de floresta composta por árvores semi-decíduas com altura de dossel variando entre oito e 12 m. O Cerrado é o tipo predominante, cobrindo três quartos da savana Brasileira e é caracterizado por cobertura arbórea descontínua, com ou sem um estrato inferior arbustivo ou herbáceo.

Apesar dos solos de baixa fertilidade, o Brasil possui tecnologia para a produção eficiente de gado em pastagens em áreas de Cerrado. Além disso, sub-produtos resultantes da intensa produção agrícola desenvolvida no bioma são utilizados na terminação de bovinos em confinamentos, ajudando a reduzir o passivo ambiental da agroindústria.

Nesse contexto, este projeto pretende avaliar a dinâmica de gases de efeito estufa (GEE) em diferentes sistemas intensivos de produção de bovinos no bioma Cerrado, em comparação com sistemas extensivos, com a finalidade de embasar estratégias de mitigação da emissão de GEE.

Voltar